Atividade da zona do euro cai e alimenta receios de recessão

Índice dos gerentes de compra composto do bloco preliminar para este mês caiu para 48,7

Danielle Chaves, da Agência Estado,

22 de março de 2012 | 07h34

Diversos indicadores divulgados na manhã desta quinta-feira apontaram para uma queda da atividade na zona do euro, alimentando receios de que a região está oficialmente em recessão. A atividade do setor privado da zona do euro diminuiu ainda mais em março e sofreu a maior contração em três meses.

O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto do bloco preliminar para este mês caiu para 48,7, de 49,3 em fevereiro. Um leitura abaixo de 50 aponta contração, enquanto um número acima disso indica expansão da atividade.

Os economistas consultados pela Dow Jones previam uma melhora no indicador em março, com alta para 49,6. No quarto trimestre do ano passado a economia da zona do euro caiu 0,3%. Uma nova contração no primeiro trimestre deste ano, como sugere o PMI, significará que o bloco está em recessão.

O índice dos gerentes de compra do setor industrial da zona do euro caiu para 47,7 em março, de 49,0 em fevereiro, segundo dados preliminares da Markit. O PMI do setor de serviços também piorou levemente, com queda para 48,7, de 48,8. Os dois resultados ficaram abaixo da previsão dos economistas consultados pela Dow Jones, que esperavam altas para 49,4 e 49,2, respectivamente.

O enfraquecimento da economia da zona do euro dificulta a tarefa dos líderes europeus para solucionar a prolongada crise de dívida da região. Como resultado dos índices industrial e de serviços, o PMI composto atingiu o nível mais baixo em três meses em março, a 48,7.

Encomendas

As novas encomendas recebidas pelas fábricas da zona do euro diminuíram fortemente em janeiro, aumentando as preocupações com as perspectivas para o setor de manufatura da região enquanto a economia do bloco parece entrar em recessão. Segundo dados da Eurostat, as encomendas caíram 2,3% na comparação com dezembro e 3,3% em relação a janeiro do ano passado.

A Eurostat revisou os dados de dezembro para mostrar aumento mensal de 3,5% e queda anual de 0,4%. Os dados sobre encomendas à indústria são considerados um indicador sobre o futuro da atividade industrial.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
zona do euroatividade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.