Atração de europeus por pedras brasileiras originou a H. Stern

Joalheria, que surgiu em 1945, possui 150 lojas próprias no Brasil e em mais 11 países

Jennifer Gonzales, de O Estado de S. Paulo,

25 de maio de 2011 | 09h25

Com 150 lojas próprias no Brasil e em mais 11 países, a joalheria brasileira H. Stern surgiu modesta em 1945, criada por Hans Stern, um alemão de 19 anos que havia migrado para o Brasil às vésperas da Segunda Guerra. "Ele notou que turistas europeus que chegavam ao Rio gostavam muito das pedras nacionais, como água marinha, ametista e turmalina", diz o embaixador da marca, Christian Hallot. "Por isso, abriu uma pequena loja no cais do porto da cidade."

Depois da filial na Avenida Rio Branco, a marca fincou pontos em diversas partes do mundo, como Buenos Aires e Montevidéu na década de 50, e Nova York e Paris nos anos 1960. Só na década de 1970 ela começou a expansão pelo Brasil, com a primeira loja em São Paulo. "Hans valorizou a pedraria brasileira nas joias e seu filho Roberto, ao tornar-se CEO em 1993, fez um esforço para que a empresa se tornasse conhecida não apenas pelas pedras, mas também pelo design moderno", diz Hallot. "Hoje as joias H. Stern são usadas pelas mulheres de todo o mundo como um acessório de estilo."

Tudo o que sabemos sobre:
H. Sternjoalheria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.