ATUALIZA 1-BM&FBovespa contesta Oxera sobre competição no Brasil

A BM&FBovespa contestou nesta quarta-feira as conclusões do estudo da consultoria britânica Oxera, contratada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), sobre competição no mercado de bolsa de valores no Brasil.

REUTERS

27 de junho de 2012 | 14h50

O presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto, disse a jornalistas em evento no Rio que o estudo foi superficial em alguns aspectos e fez comparações distorcidas entre os preços praticados pela bolsa paulista e por outras instituições no exterior, já que a estrutura de funcionamento dos mercados é distinta.

Segundo ele, o resultado ficou distorcido uma vez que a estrutura da bolsa é verticalizada e outras instituições internacionais nao oferecem todos os serviços ao mesmo tempo. "A nossa bolsa é vertical e integrada em multimercados e multiativos. Não tem bolsa no mundo como a nossa", afirmou.

"Ela (Oxera) faz uma comparação e coloca a bolsa numa mediana. Considerando o custo total para o investidor, os nossos preços são altamente competitivos", completou.

O estudo divulgado na semana passada afirma que há espaço para mais bolsas no Brasil e que a concorrência produziria queda nos preços das negociações.

(Por Juliana Schincariol)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASBMFBOVESPACOMPETICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.