Aumenta rigor do Cade por dados corretos de empresas

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) está sendo mais rigoroso em relação à chamada "enganosidade" de informações prestadas por empresas que submetem seus negócios ao órgão antitruste, na avaliação do conselheiro Marcos Paulo Verissimo. Nesta quarta-feira, 17, a autarquia multou a Viavarejo em R$ 1 milhão pela prática e, nas últimas sessões, também puniu empresas da área de educação pelo mesmo problema. "As empresas têm obrigação de prestar informações corretas", afirmou o conselheiro, que participou de sua última sessão no Cade.

CÉLIA FROUFE E EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

17 de abril de 2013 | 14h21

De acordo com ele, a multa à Viavarejo foi atenuada porque se constatou que não ser má-fé, mas, erro. A intenção com a punição, conforme o conselheiro, é estimular as empresas a apresentar informações corretas, principalmente após a entrada da nova lei de Defesa da Concorrência, em maio do ano passado, que exige uma velocidade maior do órgão para os julgamentos. "Por isso a multa tem que ser alta", justificou.

Tudo o que sabemos sobre:
Cadeinformaçõesrigor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.