Austrália impõe tarifa antidumping de biocombustíveis de 40% contra os EUA

Investigação concluiu que o parceiro comercial pratica dumping, ou seja, vende o combustível a preços abaixo do custo de produção

Ana Conceição, da Agência Estado,

19 de outubro de 2010 | 09h14

A Austrália vai impor uma tarifa provisória de 40% sobre as importações de biodiesel dos Estados Unidos, depois que uma investigação concluiu que o parceiro comercial pratica dumping, ou seja, vende o combustível a preços abaixo do custo de produção. A determinação é do Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteira.

O departamento disse que a importação de biodiesel norte-americano, cuja produção recebe subsídios em seu país de origem, está prejudicando a indústria australiana, que perdeu fatias do mercado interno por causa da queda nas vendas do produto.

De acordo com um comunicado do órgão, a alíquota da tarifa reflete o tamanho das margens de dumping e subsídios, o nível dos preços das importações, e o consequente impacto sobre a indústria australiana, incluindo a perda de volume de vendas e de fatia de mercado, redução de lucros e de rentabilidade. A investigação foi iniciada em 22 de junho, a pedido da Australia's Biodiesel Producers Ltd., que reúne os fabricantes do país.

O departamento deverá apresentar um relatório ao Ministério de Assuntos Internos até o dia 22 de dezembro, que determinará as medidas a serem adotadas. Dependendo dessa decisão, a tarifa antidumping poderá ser mantida ou revogada. A empresa Australian Renewable Fuels Ltd. disse em comunicado que o anúncio do Departamento de Alfândega destaca a necessidade de impedir a importação de biodiesel dos EUA a fim de evitar prejuízo para a indústria australiana.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaimportaçãobiodieselEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.