Aves e suínos: perda de receita com embargo é de US$ 2,5 milhões

São Paulo, 22 - A Associação Brasileira dos Exportadores de Frango (Abef) e a Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs) calcularam hoje que os dois setores deixaram de faturar US$ 2,5 milhões desde o dia 20 passado. A data coincide com o anúncio da Rússia de embargar as importações de carnes do Brasil por causa do foco de febre aftosa encontrado no Estado do Amazonas. A doença só atinge animais de casco curvo, mas mesmo as vendas de frango e carne de peixe foram afetadas pela decisão de Moscou. "Todas as carnes precisam passar por tratamento térmico (cozimento) para entrar no mercado russo", explica Cláudio Martins, secretário-executivo da Abef e da Abipecs. Martins diz que a carne de frango foi incluída no embargo porque Moscou alega que pode ocorrer contaminação mecânica, "se o mesmo caminhão que transporta gado contaminado transportar depois aves", explica. "Sabemos que essa possibilidade é nula dentro da cadeia produtiva brasileira e acreditamos que isso possa ser negociado rapidamente."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.