Avianca quer elevar passagem aérea 'só em último caso'

O presidente da Avianca, José Efromovich, informou que a companhia aérea irá analisar na próxima terça-feira, 27, a situação do câmbio no País, mas afirmou que um eventual aumento no preço das passagens só ocorrerá "em último caso".

EDUARDO RODRIGUES, Agencia Estado

20 de agosto de 2013 | 18h48

"Hedge é uma possibilidade, mas temos também outras 20 alternativas. Vamos analisar todas as opções nessa reunião", afirmou o executivo a jornalistas, após participar do evento Aviation Day 2013, nesta terça-feira, 20, na capital federal.

Segundo e executivo, a Avianca não tomará decisões com base em expectativas de que o dólar continue se valorizando em relação ao real até o fim do ano. "Vamos lidar com o presente. Mas lógico que não gostaríamos de um câmbio ainda mais alto", completou.

Nas últimas semanas, a moeda norte-americana tem registrado pregões sucessivos de valorização, chegando a romper o nível de R$ 2,41, valor de fechamento observado quatro anos atrás.

Tudo o que sabemos sobre:
companhias aéreasAvianca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.