Azul amplia voos para Flórida e Lisboa

Com as novas frequências, a Azul terá nove operações semanais para o destino nos EUA; companhia anunciou que oferta para a capital de Portugal terá operação diária

Victor Aguiar, O Estado de S.Paulo

31 de janeiro de 2017 | 22h13

A Azul Linhas Aéreas vai aumentar sua oferta de voos internacionais, adicionando novas frequências para Miami, nos EUA, e Lisboa, em Portugal.

Duas novas ligações para o destino norte-americano serão incluídas a partir de 10 de abril. Os novos voos ocorrerão às segundas e sextas-feiras, saindo de Viracopos, em Campinas (interior de São Paulo).

Com as novas frequências, a Azul terá nove operações semanais para a Flórida – a aérea já possui voos diários para o destino. O trecho inverso também receberá duas frequências adicionais. Além dos voos diários de Fort Lauderdale, a Azul terá duas novas decolagens às segundas e sextas.

Portugal. Em relação à capital portuguesa, a Azul informou que as operações passarão a ser diárias a partir de 10 de junho. Atualmente, a companhia tem cinco frequências semanais. “Estamos atentos aos pedidos e demandas de nossos clientes por mais opções nas operações internacionais, o que nos motiva a tomar esta decisão e levar ainda mais clientes para duas importantes portas de entrada dos EUA e Europa”, informou, em nota, o diretor de planejamento de malha da Azul, Daniel Tkacz.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a demanda por voos internacionais subiu 5,93% em dezembro ante o mesmo mês de 2015, enquanto a oferta internacional cresceu 2,93% na mesma base de comparação. Assim, a taxa de ocupação dos voos internacionais em dezembro aumentou 2,93 pontos porcentuais na base anual, para 84,33%.

No acumulado de 2016, a demanda internacional recuou 0,21% e a oferta teve retração de 3,09%. A taxa de ocupação aumentou 2,42 pontos porcentuais, ficando em 83,78%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.