Divulgação
Divulgação

Azul e Airbus se unem para criar centro de treinamento

Objetivo é preparar os profissionais que vãopilotar, no futuro, os 63 aviões A320neo que a empresa encomendou

Marina Gazzoni, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2016 | 05h00

A Azul e a Airbus firmaram um acordo para instalar um simulador da aeronave A320neo no centro de treinamento da Azul, em Campinas. O investimento é estimado em cerca de US$ 15 milhões e será compartilhado entre a Azul e a Airbus.

Com 63 unidades encomendadas da família A320neo, a companhia aérea está preparando a Universidade da Azul (UniAzul) para realizar o treinamento dos pilotos para os novos aviões. A Azul receberá entre setembro e outubro as primeiras unidades encomendadas e deverá ter até seis delas na frota até o fim do ano, estima o presidente da Azul, Antonoaldo Neves. As entregas serão feitas gradativamente até 2023.

Os primeiros pilotos a voar nos Airbus A320 da Azul serão treinados nos simuladores da Airbus em Miami ou na Europa. Após a instalação do simulador e a obtenção de certificações, o treinamento dos pilotos da Azul será feito em Campinas.

De acordo com Neves, o acordo permite que Airbus ofereça treinamento dentro da UniAzul a empresas do mundo todo no simulador. Além da Azul, a Latam e a Avianca usam aviões da Airbus no Brasil.

Diversificação. A UniAzul já tem outros quatro simuladores de voos, que permitem o treinamento de pilotos para jatos da Embraer e turboélices da ATR.

A empresa fez uma reestruturação da sua frota recentemente e transferiu parte de seus jatos da Embraer e da ATR para a companhia aérea portuguesa TAP, da qual a Azul é acionista minoritária. Também este ano, a Azul anunciou a chegada de seis aviões da A320neo, que serão utilizados em voos para 14 destinos nacionais.

Neves nega que exista um movimento de substituição de aviões da Embraer por modelos da Airbus. “Nós fizemos um ajuste de frota, mas não há previsão de substituir uma frota inteira por outra”, afirmou. “Não acreditamos em um modelo de operação de frota padronizada para o mercado brasileiro.”

A empresa não tem mais jatos da Embraer para receber no curto prazo. Há, no entanto, 30 pedidos firme do jato E195-E2, modelo de segunda geração da Embraer com previsão de entrega em 2020. No fim do ano, a frota da Azul deverá ter 125 aviões – 40 ATRs, 74 jatos da Embraer, 6 A320neo e 5 Airbus A330. 

Mais conteúdo sobre:
Airbus Campinas Miami Europa Latam Avianca Embraer

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.