Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Azul espera superar 8% de market share no fim de 2010

A Azul Linhas Aéreas espera fechar o ano com uma participação de mercado de mais de 8 por cento na aviação doméstica, segundo o presidente da empresa, Pedro Janot.

REUTERS

30 de setembro de 2010 | 16h17

"Estamos subindo para 7 por cento e achamos que no fim do ano estaremos entre 8 por cento e alguma coisa. O mercado não está parado. Está todo mundo crescendo. As pequenas mais que as grandes", disse o executivo.

A Azul, que iniciou operações em dezembro de 2008, tinha em agosto market share de 6,14 por cento, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

"De um mercado estático há até pouco tempo quando havia duopólio, estamos num mercado em ascensão", afirmou Janot a jornalistas em evento na Câmara Britânica no Rio nesta quinta-feira.

As líderes TAM e Gol tinham em 2008 quase 93 por cento do transporte aéreo de passageiros dentro do Brasil. A fatia combinada de ambas vem caindo, mas em agosto ainda estava acima dos 80 por cento. Além da Azul, companhias aéreas menores como Avianca (ex-OceanAir), WebJet e Trip vêm ganhando mercado.

Janot afirmou que a Azul tem buscado inserir no mercado aéreo nacional a nova classe C, o equivalente a mais 30 milhões de pessoas que subiram de camadas mais baixas para a classe média.

A empresa pretende aumentar sua capilaridade e, a partir do ano que vem, voar para cidades secundárias e industriais no interior do país. Segundo Janot, pelo menos 60 cidades de médio porte já foram mapeadas e poderão contar com serviços da Azul.

"Os grandes candidatos são o interior de São Paulo, do Nordeste e de Minas Gerais, onde há infraestrutura aeroportuária e mercado. Cidades em franca industrialização", afirmou ele.

A partir de novembro de 2011, a Azul começa a receber aviões turboélice ATR. A companhia comprou 20 aviões modelo ATR 72-600 e tem opções de compra de mais 20 unidades em um contrato de cerca de 850 milhões de dólares, incluindo as opções.

"Vamos receber um a cada mês. São aviões tão confortáveis e eficientes como os da Embraer", disse o presidente da Azul.

A Azul tem atualmente 23 jatos da brasileira Embraer e a meta é fechar o ano com 26 aeronaves em operação. A frota deve aumentar em 2011 para 44 aviões e chegar em 2013 a 86 unidades.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAZULMKTSHARE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.