Azul poderá 'furar fila' para ter mais jatos Embraer em 2010

A Azul, atualmente terceira maior companhia aérea do país, vê chance de se aproveitar de recuo em encomendas de aviões dos Estados Unidos e da Europa para ocupar espaços adicionais na fila de produção da Embraer em 2010, afirmou nesta quarta-feira o presidente-executivo da empresa, Pedro Janot.

ALBERTO ALERIGI JR., REUTERS

09 de setembro de 2009 | 15h02

A Azul --que começou a operar em dezembro passado-- está voando atualmente com 12 aeronaves Embraer. Pelo cronograma oficial de frota, terá um total de 14 jatos até o final de 2009. Para 2010, a previsão da empresa é de chegar a 21 aeronaves.

Mas, diante de uma ocupação de seus aviões de 76 por cento no primeiro semestre, acima das líderes TAM e Gol que operam jatos de maior porte da Airbus e Boeing, a Azul vislumbra a chance de reforçar ainda mais sua frota no próximo ano, se aproveitando de desistências de companhias estrangeiras que estão cortando capacidade.

"Acelerar uma linha de produção (de aviões) nunca é fácil... O que tem é oportunidade de companhias europeias e norte-americanas cederem posições na linha da Embraer", afirmou Janot, acrescentando que o período de tempo de encomenda e recebimento de uma aeronave da fabricante nacional pode chegar a 1,5 ano.

Ele afirmou que uma alternativa também poderia ser a aquisição de aviões Embraer de outras companhias aéreas interessadas em reduzir capacidade.

"Se o Brasil crescer perto de cinco por cento ano que vem, existe a oportunidade de incrementar o projeto Embraer", disse o presidente da Azul. "A gente precisa reagir rápido a essa demanda."

O presidente-executivo da Azul disse que conversas com outras companhias aéreas e com a Embraer "ocorrem a todo o momento", mas não confirmou se já houve contato específico com a fabricante sobre aceleração nas entregas.

Segundo Janot, uma opção por aeronaves adicionais de outro fabricante, por exemplo a Bombardier --rival direta da Embraer-- não é cogitada pela Azul. "Seremos monomarca pelo menos pelos próximos 10 anos", disse o executivo.

PARCERIA COM BLUE TREE

Os comentários do executivo foram feitos em anúncio de parceria da Azul com a rede brasileira de hotéis Blue Tree, em que clientes da rede hoteleira terão desconto na companhia aérea e vice-versa.

Presente no evento, o presidente-executivo da Blue Tree, Mario Lúcio de Oliveira, afirmou que a parceria pode incrementar a ocupação dos hotéis da rede em entre 10 e 15 por cento aos finais de semana.

A rede hoteleira, que fechou 2008 com 25 hotéis, inaugura este mês nova bandeira, Spotlight, voltada ao segmento econômico. Nos planos da empresa, a rede crescerá para 33 a 35 hotéis em 2009, passando a 45 a 50 unidades em 2010, dos quais 15 serão da nova marca.

O investimento nessa expansão é de 80 milhões a 100 milhões de reais e será financiado por um fundo que a empresa começou a montar no final do ano passado entre pessoas físicas e pequenos investidores do setor, disse Oliveira.

(Edição de Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAZULENCOMENDAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.