Paulo Liebert/Estadão
Paulo Liebert/Estadão

Azul tem prejuízo no 2º trimestre, mas perdas recuam 71%

Companhia aérea reverteu perdas no primeiro semestre e registrou lucro de R$ 21,3 milhões

Marcelle Gutierrez, O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2017 | 09h53

A Azul registrou prejuízo de R$ 33,9 milhões no segundo trimestre de 2017, um recuo de 71,7% ante as perdas de R$ 120,1 milhões do mesmo trimestre do ano passado. No acumulado do primeiro semestre deste ano, a Azul somou lucro de R$ 21,3 milhões, ante um prejuízo de R$ 187,1 milhões no ano passado.

De abril a junho de 2017, o Ebitdar (lucro operacional antes de juros, impostos, depreciação, amortização e custos com leasing de aeronaves) somou R$ 476,1 milhões, um crescimento de 41,2% ante igual intervalo de 2016, com margem Ebitdar de 27,6%, de 23,4%.

+ Companhia aérea Azul anuncia nova diretoria

No total dos seis primeiros meses de 2017, o Ebitdar foi de R$ 1,038 bilhão, alta de 38,2% na comparação com o mesmo período do ano passado, com margem Ebitdar passando de 24,1% para 28,9%.

A receita líquida expandiu 19% do segundo trimestre de 2016 para 2017, para R$ 1,723 bilhão, enquanto no acumulado do primeiro semestre de 2017 ante 2016 a alta foi de 15,6%, para R$ 3,597 bilhões.

+ Instabilidade no Brasil não será eterna, diz executivo da Airbus

O resultado financeiro da Azul ficou negativo em R$ 158,3 milhões no segundo trimestre de 2017, uma alta de 108% ante o valor também negativo de R$ 76 milhões no segundo trimestre de 2016. No total do primeiro semestre, o resultado financeiro foi R$ 314,8 milhões negativos, alta de 108,4% contra 2016.

Mais conteúdo sobre:
Azul Linhas Aéreas Brasileiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.