Baggio Café investe R$ 1 milhão em torrefadora em SP

A Baggio Café está investindo cerca de R$ 1 milhão este ano na ampliação de sua unidade de torrefação em Araras (SP), a 170 km de São Paulo. A maior parte dos recursos foi aplicada na compra de uma empacotadeira automática para cafés moídos e outra para grãos. Um novo torrador será entregue em março. "Queremos nos manter atrelados à qualidade e seriedade, como tem sido nesses cinco anos de existência da marca", diz a diretora comercial da empresa, Liana Baggio Ometto.

TOMAS OKUDA, Agencia Estado

21 de fevereiro de 2011 | 16h16

O crescimento da Baggio Café tem sido impulsionado, entre outros fatores, pelo bom desempenho do setor de grãos tipo gourmet no País e pelo sucesso da estratégia de oferta de cafés aromatizados. No ano passado, as vendas da torrefadora aumentaram quase 50% em relação ao ano anterior. "Esperamos continuar crescendo numa margem em torno de 40% ao ano. Acreditamos que nossas estratégias, somadas ao bom momento da economia, nos farão atingir esse número", afirma Liana.

Ela considera, no entanto, que "é delicado" o atual momento de forte alta nos preços internacionais do café. "Os reajustes de preço têm de ser repassados, para garantir a qualidade", argumenta. Além disso, como o consumidor final de café gourmet é da classe A ou B, de maior poder aquisitivo, ela acredita que a tendência é não haver substituição por outra marca ou tipo de bebida.

A família Baggio produz o próprio café em fazendas na Alta Mogiana paulista e sul de Minas Gerais. Em média, anualmente são colhidas cerca de 15 mil sacas de 60 kg. Com a melhoria na infraestrutura fabril, a empresa poderá torrar cerca de 25 mil kg de café por mês. "A capacidade pode aumentar ainda mais, dependendo da demanda", explica Liana.

Tudo o que sabemos sobre:
caféBaggioinvestimentoAraras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.