Baixo crescimento da economia afeta a arrecadação de impostos

Em junho, o governo arrecadou R$ 85,6 bilhões, uma queda de 1% ante o mesmo mês do ano passado e o pior resultado mensal desde março

Reuters,

22 de julho de 2013 | 11h19

BRASÍLIA - O governo federal arrecadou R$ 85,6 bilhões em impostos e contribuições em junho, no pior resultado mensal desde março deste ano e abaixo do esperado pelo governo, mostrando queda real de 0,99% sobre igual mês do ano passado.

Segundo informou a Receita Federal nesta segunda-feira, no acumulado de 2013 até junho, a arrecadação chega a R$ 543,985 bilhões, com alta real de apenas 0,49% sobre um ano antes.

Em maio, a arrecadação havia ficado em R$ 88,087 bilhões, em número ajustado pela Receita e, em março, em R$ 80,556 bilhões. Todos os valores são corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Os números mostram que o recolhimento de tributos federais continua afetado pelo baixo crescimento da economia, pelas desonerações tributárias adotadas para aquecer a economia e pela baixa lucratividade das empresas.

De acordo com a Receita, somente entre janeiro e junho, R$ 35,1 bilhões deixaram de entrar nos cofres do governo federal por efeito das desonerações.

O fisco federal também aponta como fatores que influenciaram negativamente os resultados, o baixo crescimento da produção industrial e das vendas de bens e serviços, refletindo a baixa expansão da atividade.

Na comparação de junho contra igual mês do ano anterior, quase todos os tributos federais mostraram queda na arrecadação, como Imposto de Renda, com recuo de 9,11%, e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), com retração de 10,32%.

Na comparação do primeiro semestre frente a igual período do ano passado, o Imposto sobre Produtos Industrializado (IPI) mostrou queda real de 10,83%, o IOF teve retração de 13,73% e o IR queda de 0,01%.

Em entrevista exclusiva à Reuters, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que não havia mais margem para redução de tributos e que poderá haver recomposição de alguns tributos para ajudar nas receitas.

O ministro disse ainda que o baixo crescimento da economia é um dos fatores que impedem a receita tributária de mostrar expansão mais robustas. O governo anunciará nesta tarde mais cortes no Orçamento para ajudar nas contas públicas do país.

Tudo o que sabemos sobre:
receita federal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.