Banco BMG compra a financeira do grupo GE no Brasil

Financeira opera com crédito consignado e crédito pessoal; valor do negócio não foi divulgado

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

29 de setembro de 2010 | 17h12

O banco mineiro BMG, focado em crédito consignado, anunciou nesta quarta-feira, 29, a compra da financeira GE Money no Brasil. A aquisição inclui o Banco GE Capital e a promotora de vendas GE Promoções. O valor da operação não foi divulgado. Foi a primeira aquisição da história do BMG, que completou 80 anos em julho.

A financeira opera com crédito consignado para funcionários públicos e aposentados. Também oferece crédito pessoal. O negócio com o BMG inclui as 54 lojas da GE Money espalhadas por diversos estados e as parcerias do grupo com varejistas, que incluem redes no Nordeste. A conclusão da operação está sujeita à aprovação do Banco Central. Em nota à imprensa, o presidente do banco, Ricardo Guimarães, afirma que o objetivo é "aproveitar a estrutura (da GE Money) para investir e focar ainda mais no crédito consignado".

A General Eletric é uma companhia americana que atua nos mais diversos setores, incluindo infraestrutura, finanças e mídia. Suas atividades incluem manufatura de turbinas para aeronaves, geração de energia e serviços financeiros. O grupo opera em mais de 100 países. A GE Money Brasil começou a operar em 1998 e faz parte da divisão GE Capital, uma das maiores fornecedoras de crédito do mundo.

A GE está no Brasil desde 1919, com escritórios em diversos estados e com unidades industriais em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O grupo tem 6 mil funcionários no País.

O BMG tem sede em Belo Horizonte e registrou lucro líquido recorde de R$ 352 milhões no primeiro semestre, crescimento de 100,3% em relação ao mesmo período do ano passado. O banco conta com a parceria de 1.044 correspondentes bancários, cerca de 30 mil agentes consignados (os chamados "pastinhas") e 3 mil pontos de vendas no Brasil. No primeiro semestre, a carteira de crédito total cresceu 39% e chegou a R$ 22 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
BMGfinanceiraGEcrédito consignado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.