Banco do Brasil quer abrir agência na China

O Banco do Brasil (BB) analisa a transformação de seu escritório na China em uma agência bancária que vai prestar serviços às empresas brasileiras que operam naquele país e deve tomar uma decisão sobre isso em entre 90 e 120 dias. A informação foi dada ao jornal O Estado de S. Paulo pelo vice-presidente de negócios internacionais e atacado do BB, Allan Toledo. Segundo ele, a transformação permitiria ao banco conceder às empresas brasileiras instaladas na China empréstimos em moeda local.

AE, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2011 | 09h31

Toledo explicou que, por enquanto, a estratégia do banco em relação à China se resume a esse movimento. Apesar de ser a segunda maior economia do mundo e cada vez mais importante no mercado global, os passos relativamente tímidos do BB no gigante asiático estão relacionadas à pequena presença de empresas brasileiras por lá.

?Nós temos um grande comércio entre Brasil e China, mas a presença de empresas brasileiras lá é pequena?, afirmou o executivo do BB. Outro passo que o banco está dando na Ásia é a negociação de compra de uma corretora em Cingapura. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do BrasilChinaagênciaempresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.