Banco do Japão deve manter taxa de juros na reunião

Comitê decisório realiza nesta terça reunião mensal ordinária de análise da situação econômica

Efe,

18 de setembro de 2007 | 04h21

O Banco do Japão iniciou nesta terça-feira, 18, a sua reunião mensal ordinária de análise da situação econômica do país, e a previsão do mercado é de que o comitê decisório mantenha a atual taxa de juros de 0,5%, informou a agência de notícias japonesa Kyodo. Os analistas citam como principais argumentos a crise hipotecária internacional originada nos Estados Unidos e a previsão de que o Federal Reserve americano reduzirá nesta terça a sua taxa de juros. Segundo a maioria dos economistas, o Banco Central japonês não estará em condições de elevar as taxas de juros até o fim deste ano. Assim, a maior expectativa do mercado é pelo voto de Atsushi Mizuno, um dos nove membros da diretoria do Banco do Japão. Nas duas últimas reuniões ele foi o único a defender uma elevação em 0,25 ponto dos juros, para fortalecer a economia japonesa. Além disso, a entrevista coletiva do presidente do banco, Toshihiko Fukui, após a reunião, pode fornecer pistas de como o órgão avalia a situação macroeconômica atual e os possíveis movimentos a curto prazo. Após seis anos de taxas nulas, o Banco do Japão elevou as taxas de juros para 0,25% em julho de 2006 e 0,5% em fevereiro de 2007.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do Japãojuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.