Banco Mundial compra 7,9% da SulAmérica por R$ 400 milhões

Aporte foi feito pelo IFC, braço financeiro do banco; operação reduz fatia do grupo ING na seguradora para 13,6% 

Aline Bronzati, da Agência Estado,

16 de maio de 2013 | 18h21

O International Finance Corporation (IFC), braço financeiro do Banco Mundial, investiu R$ 400 milhões na compra de 7,9% da SulAmérica. Com isso, a participação direta do grupo ING na seguradora cairá de 21,2% para 13,6%.

Com o investimento, o IFC terá a possibilidade de indicar um membro para o conselho de administração da companhia, segundo entendimento entre o braço financeiro do Bando Mundial, o ING e a SulAmérica. Isso porque no contrato firmado entre a seguradora e o ING está escrito que o grupo holandês teria direito a um assento no conselho desde que mantenha participação superior a 10% na companhia.

"O ingresso do IFC como acionista da SulAmérica é muito positivo e sinaliza que o novo investidor reconhece nossas práticas de governança corporativa e iniciativas de sustentabilidade empresarial, além de confiar no posicionamento estratégico da companhia e no potencial de desenvolvimento dos mercados nos quais a empresa atua", avalia o presidente do Conselho de Administração da SulAmérica, Patrick de Larragoiti Lucas, em nota à imprensa.

O aporte feito na SulAmérica está em linha, segundo o diretor do IFC para Mercados Financeiros da América Latina, África e Caribe, Paolo M. Martelli, com o foco do IFC de promover o acesso ao seguro, em particular, o seguro saúde, que, para a instituição, é "essencial" para melhorar a qualidade de vida e inclusão social, especialmente em países em desenvolvimento.

"Também valorizamos o amplo alcance geográfico da empresa atendendo a corporações e indivíduos não apenas em regiões desenvolvidas do Brasil, mas naquelas áreas onde os níveis de penetração de seguros ainda são menores", enfatiza Martelli.

Este não é o primeiro investimento do braço financeiro do Banco Mundial no setor de seguros. Em setembro de 2010, o IFC, em conjunto com a Swiss Re, investiu US$ 40 milhões na UBF Seguros. A operação anunciada nesta quinta-feira, 16, é parte do plano de reestruturação e desinvestimento das atividades de seguros e gestão de ativos do ING, acionista da SulAmérica desde 2002, conforme acordo que celebrou com a Comissão Europeia em 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
IFCSulAméricainvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.