Banco Mundial prevê aumento de capital de US$ 5 bilhões

De modo geral, mais da metade dos recursos viria de países em desenvolvimento

Marcílio Souza, da Agência Estado,

22 de abril de 2010 | 15h27

O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, disse nesta quinta-feira que a instituição pretende realizar um aumento de capital de US$ 5 bilhões. A proposta, que é superior ao plano de US$ 4,5 bilhões que estava em discussão no início desta semana, incluiria US$ 3,5 bilhões de um aumento de capital geral e US$ 1,5 bilhão de uma reforma da estrutura acionária.

De modo geral, mais da metade dos recursos viria de países em desenvolvimento. Os 186 membros do Banco vão decidir durante as reuniões de primavera desta semana se vão elevar a parcela dos países em desenvolvimento e das economias de transição na instituição de 44% para pelo menos 47%. "Eu espero que os acionistas possam diminuir suas diferenças e darem esse passo histórico", disse Zoellick em entrevista coletiva.

O Banco Mundial também estuda formas para ajudar os países africanos, que perderam até US$ 65 milhões em exportações por causa da nuvem de cinzas gerada por um vulcão na Islândia. Quênia, Uganda, Etiópia e Senegal estiveram entre os países prejudicados. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.