Banco Votorantim lucra R$ 121 milhões no 4º trimestre

O Banco Votorantim (BV) reverteu o prejuízo visto no terceiro trimestre de 2013, de R$ 159 milhões, ao apresentar lucro líquido de R$ 121 milhões no quarto trimestre, conforme informações nas demonstrações financeiras do Banco do Brasil, divulgadas nesta quinta-feira, 13. No ano passado, a instituição ainda apresentou prejuízo, mas bem menor. Foram R$ 512 milhões, queda de 74,2% ante R$ 1,988 bilhão em 2012.

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2014 | 10h01

Ao reverter uma sequência de trimestres com prejuízo, o Votorantim alcançou as expectativas anunciadas pelo Banco do Brasil de chegar um ponto de inflexão em suas operações ao final de 2013. O vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores do BB, Ivan de Souza Monteiro, havia ressaltado que a chance de equilíbrio no quarto trimestre era "imensa". "Há uma expectativa muito grande de que o Votorantim alcance o equilíbrio no próximo trimestre, com um resultado um pouquinho negativo ou um pouquinho positivo", disse ele, à época em que o banco divulgou os resultados do trimestre anterior.

A carteira de crédito do Votorantim somou R$ 54,889 bilhões ao final de dezembro, queda de 3,3% em um ano e praticamente estável ante setembro, quando as operações somaram R$ 54,903 bilhões. Os ativos totais do banco somaram R$ 105,490 bilhões no quarto trimestre de 2013, montante 13,4% menor que o visto em um ano. Na comparação com o terceiro trimestre, foi vista queda de 4,7%.

A inadimplência gerenciada do Votorantim, considerando atrasos acima de 90 dias, seguiu em queda, passando de 5,5% em setembro para 5,1% em dezembro. Ao diminuir os calotes, o BV está conseguindo reduzir as despesas para este fim. No ano de 2013, as despesas com provisões (PCLD) recuaram 23,9% ante 2012, impactadas positivamente pela redução de 47,6% (R$ 2,2 bilhões) nas despesas do Varejo no período. "Importante destacar que essa trajetória de redução de PCLD tem sido acompanhada pelo aumento do Índice de Cobertura das operações de crédito vencidas há mais de 90 dias, que alcançou 147% em dezembro de 2013, ante 100% em dezembro 2012", informou o BB.

Segundo o BB, porém, no quarto trimestre houve elevação pontual das despesas com PCLD, reflexo principalmente de um caso pontual do atacado. A instituição explica que esses gastos ainda seguem elevados devido à menor qualidade das carteiras de veículos originadas entre julho de 2010 e setembro de 2011, que ainda representam 27% da carteira gerenciada de veículos (47% em Dez/12), e a despesas extraordinárias com provisões de crédito no atacado.

O índice de Basileia do Votorantim, que mede o quanto o banco pode emprestar sem comprometer o seu capital, ficou em 14,3% em dezembro ante 13,9% em setembro. Em um ano ficou estável. O mínimo exigido pelo Banco Central é de 11%.

O Votorantim fechou dezembro com patrimônio líquido de R$ 7,141 bilhões nos três últimos meses de 2013. A cifra é 13,0% inferior à registrada em um ano e 0,6% superior à apresentada nos três meses imediatamente anteriores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.