Bancos aumentam investimentos em TI em 6% em 2009

No total, foram aplicados R$ 19,4 bilhões em tecnologia em 2009,segundo a Federação Brasileira de Bancos

Natalia Gómez, da Agência Estado,

27 de maio de 2010 | 15h31

Os investimentos dos bancos em tecnologia somaram R$ 19,4 bilhões em 2009, segundo dados do setor bancário brasileiro que estão sendo divulgados neste momento pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Os gastos representam expansão de 6% em relação a 2009.

O ritmo de crescimento dos gastos dos bancos em TI caiu no ano passado. No ano anterior, a expansão havia sido de 11%, para investimentos totais de R$ 18,3 bilhões. Segundo a Febraban, os investimentos dos bancos em tecnologia incluem a compra de hardware, software e modernização de infraestrutura de TI.

No ano passado, a rede de atendimento dos bancos continuou se expandindo. O total de agências bancárias e postos de atendimento cresceu 4% e chegou a 32 mil unidades em todo o Brasil. Desse total, 20 mil são agências e 12 mil são postos.

O total de correspondentes bancários, presentes em locais como farmácias, padarias e pequenos comércios, cresceu 38% e chegou a 150 mil unidades no Brasil.

Já o número de caixas eletrônicos (ATMs) passou de 170 mil em 2008 para 173 mil em 2009. 

Perspectiva

Os gastos e investimentos dos bancos brasileiros em tecnologia neste ano devem superar os R$ 19,4 bilhões registrados em 2009, segundo o diretor de tecnologia da Febraban, Gustavo Roxo. De acordo com o executivo, não existe uma estimativa precisa para os investimentos em 2010, mas a tendência é de alta devido ao avanço das transações eletrônicas, tanto no uso da internet quanto de cartões e do autoatendimento. A maior parte dos aportes costuma ocorrer no segundo semestre, de acordo com o executivo.

Segundo ele, a queda do número de cheques compensados em 2009 é uma evidência deste movimento. Em 2009, o volume de cheques compensados caiu 11,5% em comparação com o ano anterior, passando de 1,39 bilhão para 1,23 bilhão. Em 2007, foram compensados 1,5 bilhão de cheques. Enquanto isso, as transações em internet banking avançaram 17,7% em 2009 para pessoas jurídicas e 14,4% para pessoas físicas.

As áreas que mais demandarão investimentos são inteligência de mercado (usada para conhecer melhor clientes e mercado), segurança para combater fraudes, infraestrutura e desenvolvimento de softwares, segundo Roxo. Ele destacou que a geração Y, nascida entre 1980 e 1995, está ganhando espaço entre a base de clientes e oferece desafios para a área de inovação, que também está entre as prioridades dos bancos.

No ano passado, os gastos e investimentos em tecnologia de R$ 19,4 bilhões cresceram 6% em comparação com 2008, que havia apresentado alta de 11% ante 2007. Segundo Roxo, o desempenho obtido no ano passado foi positivo quando se leva em conta a crise mundial agravada no final de 2008. "Foi um resultado surpreendente que ficou em linha com a média histórica de investimentos do setor no mundo", disse. 

Tudo o que sabemos sobre:
bancostecnologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.