Bancos da China enfrentam risco de default de governos locais, diz jornal

Segundo o 'FT', riscos envolvem mais de 20% do US$ 1,135 trilhão emprestado a governos locais

Álvaro Campos, da Agência Estado,

26 de julho de 2010 | 17h50

Bancos na China estão enfrentando sérios riscos de default em mais de 20% dos 7,7 trilhões de yuans (US$ 1,135 trilhão) que emprestaram a governos locais do país, noticiou o jornal Financial Times no seu site na internet, citando autoridades do governo chinês.

Em uma autoavaliação preliminar, realizada a pedido da Comissão de Regulamentação Bancária da China, bancos comerciais identificaram quase 1,550 trilhão de yuans em empréstimos "questionáveis" para entidades financeiras de governos locais, que basicamente financiam projetos regionais de infraestrutura.

Uma alta autoridade da comissão disse ao FT que esses empréstimos não vão todos dar necessariamente errado, mas que a parcela dos empréstimos inadimplentes na China deve quase certamente "aumentar levemente" no fim deste ano.

A agência de classificação de crédito Standard & Poor's estimou que, se 30% desses empréstimos se tornarem irrecuperáveis, isso acrescentaria entre quatro e seis pontos porcentuais às taxas gerais de empréstimos inadimplentes dos bancos.

Segundo o site do FT, o sistema bancário chinês tinha uma taxa de inadimplência em empréstimos de mais de 50% uma década atrás. Hoje, o país é um terreno fértil para os maiores e mais lucrativos bancos do mundo, com uma taxa média de inadimplência em empréstimos de apenas 1,3%, registrada no fim do mês passado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.