Bancos e fundos detêm a maior parte dos títulos públicos

Bancos detêm 35,4% do total da DPMFi, o equivalente a R$ 536 bilhões 

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

22 de fevereiro de 2011 | 16h10

A maior parte dos títulos da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) está nas mãos dos bancos. Dados divulgados hoje pela primeira vez pelo Tesouro Nacional mostram que os bancos detêm 35,4% do total da DPMFi, o equivalente a R$ 536 bilhões. Essa participação, no entanto, já foi maior: em dezembro equivalia a 37,7% do estoque da DPMFi.

Os fundos de investimento figuram em segundo lugar na lista dos maiores detentores dos papéis do governo. Em janeiro, eles detinham R$ 475,27 bilhões, ou 31,3%. Os fundos de previdência (fechados e abertos) estão em terceiro lugar com 14,8% (R$ 224,48 bilhões) do total da dívida. Os investidores estrangeiros (não residentes no País) detêm 12% do total da DPMFi. Essa parcela em dezembro equivalia a 11,6% (R$ 182 bilhões). Já as seguradoras detêm 4%, com R$ 60,99 bilhões. Outros investidores não especificados pelo Tesouro detêm 2,5% da dívida, com R$ 37,43 bilhões em títulos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.