Bancos têm as marcas mais valiosas do País

Estudo mostra que Bradesco, Itaú e Banco do Brasil lideram ranking, superando empresas como Petrobrás, Casas Bahia e Vivo

Altamiro Silva Junior, de O Estado de S. Paulo,

25 de novembro de 2011 | 23h00

Apesar do crescimento de outros setores, como varejo e telefonia, os grandes bancos brasileiros mantêm a liderança em marcas mais valiosas do País, superando empresas como Petrobrás, Casas Bahia, Vivo e Walmart. Das dez marcas com maior valor que operam no mercado, cinco são de instituições financeiras, de acordo com ranking da Brand Finance/Superbrands, obtido com exclusividade pela Agência Estado.

As três primeiras colocações no ranking de 2011 ficaram com Bradesco, Itaú e Banco do Brasil, nessa ordem. Santander, na sétima posição, e Caixa, na décima, são os outros bancos do ranking, que será divulgado ao mercado em evento na próxima terça-feira.

O levantamento inclui 130 empresas de diversos setores, mas as dez primeiras posições estão concentradas em três setores (financeiro, varejo e telefonia), além da Petrobrás. Ao todo, a soma do valor dessas marcas aumentou 16,4% em 2011 na comparação com o ano passado, chegando a R$ 320 bilhões.

O Bradesco tem valor de marca de R$ 31,2 bilhões e foi, pelo sexto ano consecutivo, líder do levantamento. A novidade no ranking de 2011 foi a entrada do Santander, que pela primeira vez aparece entre os 10 primeiros por conta da conclusão da incorporação de suas operações com as do Banco Real, que aumentou o tamanho e a atuação do banco espanhol no País.

 

Efeito Crédito. Na avaliação do CEO e sócio da Brand Finance/Superbrands América do Sul, Gilson Nunes, a presença maior dos bancos é justificada pelo tamanho que estas instituições têm no Brasil, pela maior oferta de crédito e pela ampliação da presença no território nacional.

"É um setor desenvolvido tecnologicamente e que tem chegado à população de baixa renda", disse Nunes. "A presença dos bancos no ranking reflete a melhoria de seus serviços, da reputação e do relacionamento com clientes."

Nunes diz que empresas de outros setores, como de telefonia celular, poderiam ter marcas mais valiosas. Mas, por conta da qualidade ruim de alguns serviços prestados, fator que pesa na avaliação para a elaboração do ranking, acabam tendo valor menor de suas marcas. As duas operadoras que aparecem no levantamento são a Vivo e a Oi. "Em outros países, as empresas de telefonia têm posições melhores", afirmou Nunes.

Além dos bancos e das operadoras de telefonia, o varejo é outro setor que aparece entre as dez marcas mais valiosas.

O Walmart subiu três posições e aparece em oitavo lugar no ranking. A Casas Bahia vem em seguida. De acordo com Nunes, a presença do segmento se deve aos investimentos em expansão de lojas. Com o aumento da renda, a população passou a consumir mais no varejo.

Metodologia. Para elaborar o ranking, foram analisados fatores técnicos e outros mais subjetivos a partir de pesquisa de campo em nove capitais (como São Paulo, Rio e Belo Horizonte), ouvindo 16,3 mil pessoas sobre a percepção das marcas.

Entre os indicadores, 35 foram avaliados e incluem o valor de mercado da empresa, taxa de crescimento histórica e estimada das vendas e o Índice de Força da Marca.

O Índice de Força da Marca é obtido a partir de avaliações de vários pontos, como preço do produto ou serviço da empresa, marketing, canal de venda/atendimento, governança corporativa e serviços no pós-venda (assistência técnica, atendimento ao cliente etc).

A Brand Finance/Superbrands é uma empresa inglesa com sede em Londres e conta com escritórios em mais de 21 países, incluindo Estados Unidos, Brasil, países da Europa e Ásia. É uma das maiores do mundo em avaliação de marcas e ativos intangíveis.

Tudo o que sabemos sobre:
marcasvaliosasbrasilbancos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.