Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Barragem de rejeitos de minério da Vallourec transborda em Nova Lima (MG)

A Defesa Civil do município informou que o incidente foi causado por um problema no sistema de drenagem da barragem

Bruno Luiz e Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

08 de janeiro de 2022 | 12h15

Uma barragem de rejeitos de minério de ferro da Vallourec transbordou na manhã deste sábado, 8, na cidade de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

A Defesa Civil do município informou que o incidente foi causado por um problema no sistema de drenagem da barragem. Não há relatos de vítimas, segundo informações preliminares.

Imagens feitas por moradores que circulam nas redes sociais mostram que a lama de rejeitos chegou à pista da BR-040, o que tem dificultado o trânsito no local.

O tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, afirmou que a região,  onde há uma estrutura para contenção de água de chuva, foi afetada por uma forte tempestade.

"É um dique. Em decorrência da água da chuva que foi direcionada para esse local, ocorreu um transbordamento dessa estrutura que é considerada pequena. Essa água acabou atingindo a região da BR 040, que permanece fechada nas proximidades. O maciço (do dique) permanece íntegro, sem nenhum tipo de rompimento estrutural. Sem ocorrência de vítimas também", disse.

O monitoramento continua sendo realizado no local pelo Corpo de Bombeiros.

Desde o começo da década de 1980, a Vallourec desenvolve atividades de extração de minério de ferro na Mina Pau Branco. 

Procurada, a empresa reforça que não houve rompimento de barragem, mas um "transbordamento de um dique localizado na Mina de Pau Branco, em Nova Lima".  "Em decorrência desse transbordamento e em conformidade com o PAEBM as sirenes foram devidamente acionadas, na manhã deste sábado (8/1), às 10h31. Como consequência, a BR 040 foi interditada de imediato, pela administradora da rodovia", informou a empresa. Vallourec disse estar trabalhando em conjunto com autoridades para minimizar os transtornos na região.

Neste domingo, 9, a empresa voltou a se pronunciar sobre o caso e informou que o Dique Lisa teve seu nível alterado para três, uma classificação que requer a evacuação de pessoas e animais da região — uma medida que a empresa já havia tomado. A Vallourec informou, ainda, que a estrutura do dique, que tem como função o controle da vazão da água pluvial, permanece estável, reiterando que não há registros de vítimas fatais da referida ocorrência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.