Basf investe em metilato de olho no mercado de biodiesel

A Basf realizou hoje o lançamento da pedra fundamental da unidade industrial que produzirá metilato de sódio, um catalisador utilizado na produção de biodiesel. Segundo Fernando Figueira, vice-presidente da Basf América do Sul, a construção de uma fábrica de metilato no Brasil sinaliza a expectativa de um forte crescimento do mercado brasileiro de biodiesel.

EDUARDO MAGOSSI, Agencia Estado

10 de fevereiro de 2010 | 17h53

"Prevemos que este mercado deverá crescer 50% em cinco anos", disse ele, considerando o mercado da América do Sul. A expectativa é de que aproximadamente 15% da demanda mundial anual de biodiesel, correspondente a cerca de 30 milhões de toneladas, venham da América do Sul em 2015.

A empresa não divulgou os números a serem investidos na indústria. Segundo Figueira, esta será a primeira unidade da Basf produtora de metilato na América Latina e a segunda no mundo. A outra está localizada na Alemanha. A nova unidade da Basf deverá produzir 60 mil toneladas de metilato de sódio por ano e ficará pronta no segundo semestre de 2011. O executivo afirma que, atualmente, a Basf importa metilato para abastecer o setor de biodiesel brasileiro. "Importamos o equivalente a 40% do mercado sul-americano", disse Carlos Eggers, diretor da área química da Basf América do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.