BB diz não temer possível aumento de inadimplência no setor rural

Brasília, 3 - O diretor de agronegócios do Banco do Brasil, Derci Alcântara, afirmou hoje que o banco não teme crescimento da inadimplência do setor rural no próximo ano, quando a queda dos preços internacionais pode prejudicar a comercialização das principais commodities agrícolas. Ele argumentou que "se o setor tem contratado financiamentos é porque terá condição de pagá-los". A análise da área técnica do banco é que os preços internacionais recuaram em relação ao ano passado, mas a rentabilidade continua boa. "O risco do setor agrícola continua baixo", comentou. O nível de inadimplência dos empréstimos do crédito rural é inferior a 1%. Alcântara comentou que aumentou a demanda de produtores por empréstimos. "Os recursos são limitados e o banco só pode atender à demanda 10% superior ao do ano-safra 2003/04", enfatizou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.