BB é vencedor do leilão do Banco Postal, com lance de R$ 2,3 bilhões

Valor total a ser desembolsado pelo banco será de cerca de R$ 3,15 bilhões; instituição antecipará plano de atender mais municípios

Karla Mendes, da Agência Estado,

31 de maio de 2011 | 15h14

O Banco do Brasil foi declarado, nesta terça-feira, 31, o vencedor da licitação do Banco Postal, com o lance de R$ 2,3 bilhões, na 12ª rodada, depois que o Bradesco desistiu de fazer novos lances. O valor total a ser desembolsado pelo Banco do Brasil será de cerca de R$ 3,150 bilhões.

Isso porque o edital de licitação estabelece o pagamento de R$ 500 milhões pela rede de mais de 6 mil agências dos Correios (valor fixo) e R$ 350 milhões referentes às transações bancárias (previsão). O que definiu o vencedor, no entanto, foi a proposta que feita pelo negócio, espécie de "luva" para ser o parceiro da estatal.

O montante de R$ 2,3 bilhões, referente à proposta vencedora, deverá ser paga no prazo de 10 dias a partir da assinatura do contrato. Os R$ 500 milhões que serão pagos pelo uso das agências deverão quitados em 2 de janeiro, data do início das operações do Banco Postal sob o novo contrato. O valor referente às tarifas bancárias será apurado mês a mês e cobrado no mês posterior.

O novo contrato terá vigência de cinco anos e seis meses, sendo que o início da prestação de serviços ocorrerá a partir de 2 de janeiro. Poderá haver uma renovação, mediante novo depósito, com valor referente ao uso da rede das agências e do lance do leilão, atualizado pela Selic.

Desde às 9h desta terça, na sede dos Correios, os bancos apresentavam propostas. O processo de licitação do Banco Postal começou com quatro instituições financeiras: Itaú Unibanco, que deu apenas um lance pro forma de R$ 0,01; Caixa, que desistiu de apresentar proposta na quinta rodada; Banco do Brasil; e Bradesco, que era, até então, o operador do Banco Postal, numa parceria que já durava dez anos com os Correios.

Planos

O Banco do Brasil informou que após assumir o Banco Postal antecipará a execução do seu plano estratégico que objetiva estender seus pontos de atendimento para todos os municípios brasileiros.

A instituição ressalta que terá acesso à rede de distribuição dos Correios, com 6.195 pontos presentes em 95% dos municípios brasileiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.