BB paga R$ 4,2 bilhões por metade do Banco Votorantim

Instituição financeira pública também fecha parceria estratégica e adquire 50% da Votorantim Finanças

AE,

28 de setembro de 2009 | 10h21

O Banco do Brasil (BB) vai pagar R$ 4,2 bilhões por metade do capital total do Banco Votorantim. Em fato relevante divulgado nesta segunda-feira, 28, o BB diz que fechou com a Votorantim Finanças (VF) parceria estratégica, pela qual passa a deter participação equivalente a 49,99% do capital votante e 50% do capital social total do Banco Votorantim (BV). O valor a ser desembolsado pelo BB, de R$ 4,2 bilhões, será pago da seguinte maneira: R$ 3 bilhões diretamente à VF e R$ 1,2 bilhão aportado no BV, mediante subscrição de ações.

 

Veja também:

linkBB anunciará até outubro novo modelo para área de seguros

 

Para fechamento da parceria estratégica será feita uma distribuição de dividendos e/ou juros sobre capital próprio à VF de R$ 750 milhões, dos quais R$ 405,291 milhões já estão provisionados e são relativos aos resultados apurados no segundo semestre de 2008 e no primeiro semestre 2009. Haverá conversão, em ações preferenciais, de 7.412.620.267 ações ordinárias de emissão do BV, além da aquisição, pelo BB, de 33.356.791.198 ações ordinárias de emissão do BV e de propriedade da VF pelo preço de R$ 2.969.788.606,00. Também está prevista a subscrição, pelo BB, de 7.412.620.277 ações preferenciais emitidas pelo BV pelo valor de R$ 1,2 bilhão.

 

Simultaneamente à aquisição das ações de emissão do BV, o BB vai comprar, por R$ 30,211 milhões, participação acionária de 50% do capital social total da empresa BV Participações, holding que detém a totalidade das ações de emissão das empresas BV Sistemas, CP Promotora de Vendas e Votorantim Corretora de Seguros.

 

Pagamento

 

O pagamento à VF será realizado por meio de depósitos em espécie, nesta data, em contas vinculadas no BV, no valor de R$ 2,160 bilhões, e no BB, no valor de R$ 840 milhões. O valor depositado na conta vinculada no BB é destinado a ajuste de preço em decorrência de eventuais contingências que venham a ser identificadas na Due Diligence em andamento.

 

A forma de pagamento da subscrição das ações preferenciais será em espécie, sendo que R$ 750 milhões nesta data e R$ 450 milhões em 180 dias a contar da presente data. A consolidação dos demonstrativos contábeis e de gestão de riscos e limites operacionais será proporcional à participação do BB no capital social total do BV. Os ativos e passivos serão consolidados nas demonstrações do 3º trimestre de 2009 do BB. Entretanto, os resultados serão apropriados a partir do 4º trimestre de 2009.

 

A governança do BV e da BV Participações será compartilhada entre a VF e o BB. O Conselho de Administração será paritário, com 3 membros indicados por cada instituição, e a presidência do conselho será alternada anualmente. Todas as decisões estratégicas serão tomadas de forma conjunta.

 

O BB e o BV assumiram o compromisso de reduzir em pelo menos 25% o valor máximo divulgado para a taxa de cadastro da BV Financeira, enquanto que o valor efetivamente cobrado deverá ser reduzido em no mínimo 9,1%. Essa condição deverá ser observada até 31 de dezembro de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do BrasilBanco Votorantim

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.