BB Seguridade permite desistência de investidor

A BB Seguridade Participações, braço de seguros do Banco do Brasil, publica, nesta terça-feira, 16, comunicado ao mercado sobre a suspensão, pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), de sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), pela qual pretende levantar até R$ 12,15 bilhões. Conforme o anúncio nos jornais desta terça-feira, 16, por causa da suspensão, os investidores que tiverem feito ordens de investimento até as 19h45 do dia 12 de abril de 2013, na forma do disposto no aviso ao mercado publicado em 3 de abril de 2013 e do prospecto preliminar, poderão desistir do seu pedido de reserva e/ou termo de adesão ao FIA-BB Seg entre a quarta--feira, 17, e o dia 23 de abril.

EULINA OLIVEIRA, Agencia Estado

16 de abril de 2013 | 08h05

Caso o investidor não informe sua decisão de desistência no prazo estipulado, seu pedido de reserva ou adesão será considerado válido e o investidor deverá efetuar o pagamento do valor total correspondente a seu investimento na data de liquidação.

De acordo com o comunicado ao mercado, em especial, os investidores da oferta não institucional que tiverem realizado ordens de investimento após as 19h45 do dia 12 de abril terão seus pedidos de reserva cancelados. "Por ocasião do término da suspensão da oferta, as instituições participantes contatarão esses investidores para que confirmem seus pedidos de reservas e/ou termos de adesão de FIA-BB Seg", diz o anúncio.

A BB Seguridade afirma ainda que manterá o mercado informado da oferta, bem como das alterações ao cronograma e da forma de acesso ao prospecto e ao formulário de referência, mediante a publicação de novo comunicado ao mercado.

Ainda de acordo com o comunicado, a CVM determinou a suspensão da oferta pelo prazo de 30 dias, em razão de material publicitário não aprovado pela autarquia, "que não continha informações mínimas necessárias para a avaliação adequada da oferta".

"A companhia, o acionista vendedor e o coordenador líder reiteram a todo e qualquer interessado em realizar o investimento da oferta que desconsidere quaisquer mensagens, vindas de qualquer endereço com a chave bb.com.br sobre oferta de ações da BB Seguridade", acrescenta o comunicado.

A CVM informou, na segunda-feira, 15, que a Superintendência de Registro de Valores Mobiliários da autarquia determinou a suspensão da oferta pública de distribuição de ações da BB Seguridade. Segundo a comissão, a suspensão ocorreu em razão da utilização de materiais publicitários irregulares na divulgação da oferta, configurando infração ao art. 50 da Instrução CVM nº 400/03.

Conforme o comunicado da CVM, ao final do expediente da última sexta-feira (12), a Superintendência, com fundamento no ? 2º do art. 19 da Instrução CVM nº 400/03, determinou a suspensão, pelo prazo de 30 dias, da oferta pública.

"No prazo da suspensão deverão ser sanados os vícios que a motivaram, sob pena de cancelamento da oferta, nos termos do ? 3º do citado artigo 19", divulgou a CVM.

A BB Seguridade pretende distribuir, inicialmente, de forma secundária, 500 milhões de ações ordinárias de emissão da companhia e de titularidade do acionista vendedor. A oferta poderá ser acrescida em até 15% do total inicialmente ofertado (lote suplementar), ou seja, 75 milhões de ações, e em outros 20% (lote adicional), o equivalente a 100 milhões de ações.

A faixa de preço estimado para a ação é de R$ 15,00 a R$ 18,00, podendo ser fixado abaixo ou acima desse intervalo. No teto da faixa de preço, a oferta poderá alcançar R$ 12,150 bilhões, incluindo os lotes extras. No piso da faixa, e sem os lotes suplementar e adicional, o IPO da BB Seguridade poderá movimentar R$ 7,5 bilhões.

Antes da suspensão da oferta pela CVM, o período de reserva para pessoas vinculadas havia se encerrado em 12 de abril. Para investidores não institucionais, o prazo era até 22 de abril. Os coordenadores da oferta são BB Investimentos (líder), JPMorgan, Bradesco BBI, Itaú BBA, BTG Pactual, Citi, Brasil Plural e Banco Votorantim.

Tudo o que sabemos sobre:
BB Seguridadedesistência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.