Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

BC do Japão pode fazer reunião extra para conter alta do iene

Nesta terça-feira, o iene subiu para o maior nível em 15 anos em relação ao dólar

Álvaro Campos, da Agência Estado,

24 de agosto de 2010 | 16h19

Com o iene renovando a máxima de 15 anos em relação ao dólar, o banco central do Japão (BOJ, na sigla em inglês) está considerando adotar medidas adicionais para afrouxar a política monetária, segundo noticiou o jornal Nikkei.

Esperava-se que o comitê de política monetária do BOJ discutisse os riscos que a economia japonesa enfrenta na sua próxima reunião, marcada para os dias 6 e 7 de setembro. Mas com o índice Nikkei, da Bolsa de Tóquio, caindo abaixo dos 9 mil pontos hoje, e com a moeda japonesa subindo para o nível de 83 ienes por dólar, as autoridades do banco central veem a necessidade de agir rapidamente. Dependendo das condições do mercado, o comitê pode decidir adotar novas medidas mais cedo, convocando uma reunião extraordinária.

Nesta terça-feira, o iene subiu para o maior nível em 15 anos em relação ao dólar, com a moeda norte-americana sendo negociada a 83,58 ienes. Após a notícia de que o BOJ está considerando adotar novas medidas, o iene recuou um pouco. Às 15h50 (de Brasília), o dólar era negociado a 84,28 ienes.

Entre as medidas de afrouxo que o BOJ pode adotar está o aumento dos instrumentos já existentes de oferta de financiamento, para derrubar as taxas de juros de longo prazo, enquanto simultaneamente injeta uma grande quantidade de liquidez na economia para frear o fortalecimento do iene. O banco central estaria considerando aumentar seu programa de financiamentos de três meses com uma taxa de 0,1% para 30 trilhões de ienes (US$ 11,87 bilhões), dos atuais 20 trilhões de ienes. Aumentar o período deste financiamento para seis meses seria outra possibilidade.

Entretanto, autoridades do BOJ permanecem relutantes em adotar medidas como reduzir a taxa dos financiamentos para zero ou aumentar as compras diretas de bônus do governo.

O Ministério das Finanças do Japão também pode considerar intervenções no mercado, como vendas unilaterais de ienes, se especuladores elevarem muito a moeda em um único dia, segundo fontes não identificadas afirmaram ao Nikkei. Mas como a Europa e os EUA não devem se juntar ao ministério, o impacto de tal intervenção pode ser mínimo.

O iene tem subido significativamente em relação à moeda norte-americana nas últimas semanas, e está se aproximando da máxima recorde de 79,75 ienes por dólar.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ieneJapãocâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.