BC do Japão vai comprar bônus corporativos de risco maior

Segundo jornal 'Nikkei', programa de US$ 61 bilhões é parte de uma nova rodada de afrouxamento monetário no país

Regina Cardeal, da Agência Estado,

22 de outubro de 2010 | 16h04

O banco central do Japão (BOJ, na sigla em inglês) planeja comprar bônus corporativos com rating BBB assim como commercial papers de segunda linha em seu programa de aquisição de ativos para ajudar as companhias a levantar recursos, informou o jornal Nikkei em sua edição da manhã de sábado.

O programa de 5 trilhões de ienes (US$ 61,4 bilhões) foi anunciado no último dia 5 como parte de uma nova rodada de afrouxamento monetário. O banco central disse que avaliaria a compra de bônus do governo e corporativos, commercial papers, fundos negociados em bolsa (Exchange Traded funds, ETF), entre outros ativos.

O presidente do BOJ, Masaaki Shirakawa, e os demais membros do comitê de política monetária do banco central devem detalhar o programa em sua próxima reunião na quinta-feira. O comitê deve estender as discussões especificas até a reunião seguinte, um encontro de dois dias que começa no dia 15 de novembro.

Representantes do comitê estariam inclinados a apoiar a compra de uma ampla variedade de bônus e commercial papers para mostrar que o BOJ está se empenhando no afrouxamento monetário.

Especificamente, eles planejam centrar foco nos bônus com rating BBB - o mais baixo na classificação de grau de investimento - e em commercial papers (dívida de curto prazo, em geral usada para capital de giro) a-2, de segunda linha. O banco central deve destinar cerca de um trilhão de ienes a cada um destes tipos de ativos.

Em resposta à crise financeira, o BOJ começou a comprar dívida corporativa no início do ano passado, encerrando o programa no fim do ano. A compra se limitou então aos bônus com rating equivalente a A ou superior e a commercial papers equivalentes ao rating a-1.

Desta vez, o BOJ aceitará dívida de maior risco num esforço para ajudar empresas de rating mais baixo a captar recursos. Em outra mudança, o banco central do Japão comprará bônus faltando até cerca de dois anos para o vencimento. Na rodada anterior de compra, o prazo de vencimento era menor do que um ano. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoafrouxamento monetáriotítulos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.