BC vai deixar dólar ir a R$ 1,50 nos próximos 3 meses, diz Barclays

'Acho que parte da estratégia que o governo está adotando hoje é muito parecida com a asiática', disse o economista do banco

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado,

18 de abril de 2011 | 14h36

O economista do Barclays Capital em Nova York Marcelo Salomon disse nesta segunda-feira que o Banco Central parece ter aceitado deixar o real se valorizar mais nas últimas duas semanas para ajudar a conter a inflação e que a moeda norte-americana deve ir a R$ 1,50 nos próximos três meses.

"Acho que parte da estratégia que o governo está adotando hoje é muito parecida com a asiática. De que você está usando um instrumento de política monetária ortodoxo, que é juros, com outros instrumentos, como medidas macroprudenciais. Mas, ao mesmo tempo, porque os fluxos são tão grandes você deixa a moeda te ajudar também", disse, após palestra no "2011 Brazil Summit", promovido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, com apoio da Agência Estado.

Segundo ele, o BC ainda deve optar por aumentar a Selic em 0,50 ponto porcentual na reunião da próxima semana, para 12,25%, e continuar usando medidas macroprudenciais para tentar diminuir a expansão de oferta de crédito do consumidor. "Mas, se a inflação continuar a subir, então acho que eles vão ter que subir os juros de novo em algum momento este ano", observou.

Tudo o que sabemos sobre:
Barclaysdólarcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.