BCE não está preso a piso de 1% para taxa de juros, diz Páramo

Segundo o membro do conselho executivo da autoridade monetária, é possível que instituição faça outro corte em dezembro

Álvaro Campos, da Agência Estado,

25 de novembro de 2011 | 15h38

José Manuel González-Páramo, membro do conselho executivo do Banco Central Europeu (BCE), sugeriu nesta sexta-feira, 25, que outro corte na taxa básica de juros é possível em dezembro, acrescentando que a autoridade monetária também poderia cortar a taxa para menos de 1%.

"O fato de que a marca de 1% tem sido a mínima histórica só significa isso. Todos os meses nós analisamos a situação e tomamos uma decisão", comentou Páramo. Segundo ele, a decisão de dezembro sobre os juros vai levar em conta as novas previsões econômicas para 2012 e 2013.

Páramo rechaçou sugestões de que o BCE poderia ajudar a resolver a crise da dívida na zona do euro, por meio de uma intervenção mais agressiva no mercado de bônus soberanos. "Nós não temos um mandato para uma grande solução. Nós não somos os encarregados de gerenciar a zona do euro. São os governos".

Alguns líderes europeus e participantes do mercado querem que o BCE amplie o escopo do seu atual programa de compra de bônus, para ajudar a conter os crescentes yields dos bônus de países como Espanha e Itália. O BCE tem repetidamente se oposto a tal medida, alegando que isso ultrapassaria seu mandato de manter a estabilidade de preços e transformaria o banco central em um emprestador de última instância para a zona do euro.

Páramo também descartou a possibilidade de o BCE implementar novas medidas extraordinárias para combater a crise. Operações de refinanciamento de longo prazo para os bancos da zona do euro não são necessárias no momento, e o BCE não vê a necessidade de afrouxar os padrões para colaterais que os bancos são obrigados a oferecer.

A lista de colaterais elegíveis que os bancos podem oferecer para os empréstimos do BCE é "muito generosa", afirma Páramo. Mas ele disse que a estrutura de colaterais pode sim ser suavizada se necessário.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bcejurotaxa básicacorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.