Berlusconi diz que seu partido é contra imposto sobre riqueza

"Esta não é a receita certa e levaria a uma espiral negativa de confiança", alegou o ex-primeiro-ministro da Itália

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

17 de novembro de 2011 | 17h29

Silvio Berlusconi, ex-primeiro-ministro da Itália e homem mais rico do país, disse nessa quinta-feira que seu partido votará contra qualquer proposta de imposto sobre riqueza.

Berlusconi renunciou ao posto de chefe de governo na semana passada para abriu caminho para uma administração tecnocrata liderada por Mario Monti e que conta com amplo apoio no Parlamento do país.

Proprietário da emissora de televisão Mediaset, Berlusconi disse que seu partido, o Povo da Liberdade, votará a favor em um novo voto de confiança no Senado marcado para hoje, assim como numa votação prevista para amanhã na Câmara.

Ao mesmo tempo, acrescentou ele, os legisladores do partido decidirão caso a caso seu posicionamento em relação a projetos de lei específicos.

"Já deixamos claro a Monti que não apoiaremos um imposto sobre riqueza", disse Berlusconi. "Esta não é a receita certa e levaria a uma espiral negativa de confiança", alegou.

Em discurso no Senado, Monti disse que seu governo irá monitorar a riqueza e as tendências da renda para decidir sobre sua política fiscal.

Os partidos de esquerda e os sindicatos, cujo apoio será crucial na votação de reformas trabalhistas e previdenciárias, defendem a criação de um imposto sobre riqueza.

Mario Monti também já indicou em outras ocasiões que um imposto sobre propriedade abolido por Berlusconi em 2008 seria reintroduzido.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.