Bernanke pedirá comprometimento de senadores com reforma financeira

Segundo discurso preparado e divulgado pelo BC norte-americano, presidente do Fed quer garantia de que os eventos que deflagraram a crise financeira não se repitam

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

20 de julho de 2011 | 19h36

O presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, vai pedir nesta quinta-feira, 21, aos senadores dos EUA que avancem nos esforços para fortalecer e reformar o sistema financeiro, garantindo dessa forma que os eventos que deflagraram a crise financeira não se repitam, de acordo com um discurso preparado e divulgado pelo banco central norte-americano.

No aniversário de um ano da lei Dodd-Frank, que delineou a reforma do sistema financeiro nos EUA, Bernanke vai defender as medidas adotadas até agora e reconhecer os "custos e incertezas" trazidos por qualquer reestruturação de grande magnitude.

"Conforme trabalhamos juntos para implementar a reforma financeira, não devemos perder de vista o motivo pelo qual começamos este processo: garantir que eventos como os de 2008 e 2009 não se repitam", afirmará Bernanke amanhã durante uma audiência com o Comitê Bancário do Senado. "Nossa saúde econômica no longo prazo requer que façamos todo o possível para atingir esse objetivo."

Congressistas do Partido Republicano, que fazem oposição à administração do presidente Barack Obama, estão tentando reverter as reformas trazidas pela lei Dodd-Frank. Um dos principais alvos desse esforço é o Departamento de Proteção ao Consumidor Financeiro.

Bernanke também dirá amanhã que a recuperação econômica dos EUA e de outros países ainda está "longe de ser completada", mesmo depois de três anos de os líderes mundiais terem concordado em agir para estabilizar a turbulência nos mercados financeiros. A tentativa de fortalecer o sistema regulatório norte-americano também precisará de muito mais trabalho dos reguladores e do setor privado, segundo o presidente do Fed.

No discurso preparado, ele também cita o desafio de alinhar as regras dos EUA com as mudanças na regulamentação internacional, mas afirma que "esses esforços estão indo bem" e que o Fed pretende divulgar as regras para supervisionar instituições de importância sistêmica ainda neste trimestre. Bernanke também disse que implementação das regras do novo acordo de Basileia está no foco do banco central. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bernankeeuafeddividacongresso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.