BHP acerta acordo de preços de minério de ferro com Baosteel

A BHP Billiton fechou acordo dereajuste de preços de minério de ferro com a siderúrgicachinesa Baosteel, equiparando-se aos termos acertadosanteriormente pela rival Rio Tinto e encerrando meses denegociações e rumores de que conseguiria obter preços maiores. A BHP informou nesta sexta-feira que assegurou um reajustede 96,5 por cento para o minério de ferro semi-granulado e de79,88 por cento para material fino com a Baosteel para operíodo de 2008/2009 e que vai passá-lo a outros clientes naÁsia. A mineradora indicou que a longa negociação não deve afetarseu relacionamento com clientes, de quem tenta obter apoio parasua oferta hostil de aquisição da Rio Tinto. "Ao final do que foi um longo processo, acreditamos quenosso relacionamento com nossos clientes continua tão positivoe forte quanto nunca", disse o presidente-executivo deoperações com ferrosos e carvão da BHP, Marcus Randolph, emcomunicado. "Os produtores de minério de ferro farão mais dinheiro e assiderúrgicas, apesar de pagarem mais pela matéria-prima, serãocapazes de passar esses custos maiores aos clientes. Serão osconsumidores no final da cadeia que enfrentarão os preçosmaiores." É o sexto ano consecutivo que os preços do minério de ferroaumentam, num reajuste acumulado de sete vezes desde 2000. A Vale acertou em fevereiro um reajuste de 65 a 71 porcento, mas a Rio e a BHP argumentaram que as taxas de frete emdisparada faziam o minério de ferro transportado da Austráliamuito mais barato relativamente que o produto brasileiro. A rara divergência entre os acordos australianos ebrasileiro acontece em um momento em que a BHP estápressionando para cobrar mais por seu minério de ferro nomercado à vista, irritando clientes como Baosteel, Nippon Steele a sul-coreana Posco, que já estavam incomodadas com o planoda empresa para comprar a Rio Tinto e controlar ainda mais ofornecimento do minério de ferro. A BHP está oferecendo 152 bilhões de dólares em ações emuma oferta não solicitada de compra da Rio Tinto que podecombinar as minas de minério de ferro da Austrália. "Ninguém pode dizer exatamente como serão exatamente ascoisas no próximo ano. Este ano é novo em tudo", disse LiXinchuang, vice-presidente do Instituto de Pesquisa ePlanejamento da Indústria Metalúrgica da China. A Rio Tinto informou na terça-feira que todos os seusclientes asiáticos concordaram com o aumento de 96,5 por centopara o minério entregue entre 1o de abril deste ano e 31 demarço de 2009.

REUTERS

04 de julho de 2008 | 08h12

Mais conteúdo sobre:
SIDERURGIABHPBAOSTEEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.