Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

BHP diz que não vai investir muito em projetos de alumínio e níquel

'Níquel e alumínio não são tão enfatizados em nossas previsões de crescimento quanto outros produtos', informou o executivo-chefe da empresa

Álvaro Campos, da Agência Estado,

25 de agosto de 2010 | 16h28

A mineradora anglo-australiana BHP Billiton não deve alocar grandes parcelas de seu programa de investimentos em suas divisões de níquel e alumínio no futuro, disse o executivo-chefe da empresa, Marius Kloppers.

"Níquel e alumínio não são tão enfatizados em nossas previsões de crescimento quanto outros produtos. Tem havido grandes mudanças tecnológicas no refino de alumina e na fundição", comentou Kloppers, acrescentando que o mesmo acontece com o níquel. Como resultado, "esses dois negócios não devem atrair uma grande parte do nosso programa de investimento", afirmou.

Na área de níquel, a BHP vendeu a mina de Ravensthorpe poucos meses após começar as operações comerciais, em 2009. O caro empreendimento marcou a entrada da empresa na mineração de níquel laterítico, usando lixiviação ácida de alta pressão, um processo de mineração que no passado se mostrou difícil para muitas empresas. A mina resultou em um forte revés para a BHP.

Segundo o executivo-chefe, a empresa adota uma filosofia de investimento que se foca em operações grandes, duráveis e que possam ser expandidas com um baixo risco político e operacional.

Kloppers citou a mina de minério de ferro na região de Pilbara, no Estado da Austrália Ocidental, e o projeto de cobre e urânio de Olympic Dam, no sul da Austrália, como exemplos de projetos que são capazes de extrair eficientemente grandes quantidades de minério a um custo relativamente baixo. No caso de Olympic Dam, a BHP consegue extrair diversos tipos de commodities do mesmo projeto.

O executivo da BHP afirmou ainda que a Potash Corp of Saskatchewan, maior produtora de fertilizantes do mundo, se encaixa no conceito de uma produtora de baixo custo, com ativos duráveis concentrados em Saskatchewan, uma província canadense onde a BHP já está desenvolvendo o projeto de carbonato de potássio de Jansen.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
BHPalumínio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.