Bill Gates apoia debates sobre impostos corporativos

Os comentários foram feitos depois que investigadores do Senado dos EUA disseram que a Apple havia usado recursos técnicos nas leis da Irlanda e dos EUA para pagar pouco ou nenhum imposto

Lucas Hirata, da Agência Estado,

28 de maio de 2013 | 08h23

SYDNEY - O co-fundador da Microsoft Bill Gates disse que apoia um amplo debate sobre impostos corporativos, em meio a tentativas do governo dos EUA e de outros países de reforçar o controle sobre práticas fiscais utilizadas pelas multinacionais em relação a renda no exterior.

Os comentários de Gates foram feitos depois que investigadores do Senado dos EUA disseram, na semana passada, que a Apple havia usado recursos técnicos nas leis da Irlanda e dos EUA para pagar pouco ou nenhum imposto corporativo sobre dezenas de bilhões de dólares em receita externa ao longo dos últimos quatro anos.

O mesmo subcomitê do Senado dos EUA já havia chamado a atenção da Microsoft por transferir a propriedade intelectual - e a renda subsequente - para subsidiárias em Cingapura, Irlanda e Porto Rico.

Gates disse que as estruturas de cobrança de impostos de empresas, pessoas físicas e outras fontes devem ser analisadas.

"Isso é um bom debate que as pessoas devem ter", disse ele a repórteres em Canberra na terça-feira. Gates está na Austrália promovendo a instituição beneficente que ele gerencia com sua esposa, a Fundação Bill e Melinda Gates. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.