Black Friday brasileiro leva e-commerce a ter recorde diário de venda

Segundo a e-bit, vendas online tiveram crescimento de 88% em relação ao mesmo dia de 2010 e somaram cerca de R$ 100 milhões

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

30 de novembro de 2011 | 18h58

SÃO PAULO - Tradicional nos Estados Unidos, o Black Friday, que ocorreu na última sexta-feira, começa a se popularizar no Brasil. Especialmente no e-commerce, as vendas nesta data, que antecede o Natal e serve de termômetro para o consumo de final de ano, proporcionaram ao setor um recorde na comercialização de produtos em um único dia do ano. Segundo a empresa de monitoramento de comércio eletrônico, e-bit, as vendas por meio da internet somaram cerca de R$ 100 milhões, o que representou um crescimento de 88% em relação ao mesmo dia de 2010.

Nas 24 horas de promoções, foram realizados 237 mil pedidos de compras nos sites das mais de 50 redes varejistas com operação na internet participantes. Como comparação, no mesmo dia do ano passado, ocorreram 142 mil compras, um aumento de 67%. Segundo a e-bit, o Brasil segue os passos e a tendência do mercado norte-americano. Isso deverá resultar em um número cada vez maior de adeptos nas próximas edições, tanto por parte das empresas e quanto dos consumidores, destaca a e-bit.

O evento contribuiu ainda para o aumento do tíquete médio das compras, especialmente neste dia. Os pedidos apresentaram um tíquete médio no Black Friday brasileiro de R$ 425, ante R$ 350 de dias normais. Os pagamentos à vista representaram 33% dos pedidos. As vendas foram puxadas por itens de maior valor agregado, com destaque para informática, com participação de 12% nos pedidos, seguido por eletrodomésticos (12%), eletrônicos (10%), moda e acessórios (9%) e saúde, beleza e medicamentos (8%).

Tudo o que sabemos sobre:
EUABlack Fridayrecordee-commerce

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.