BMW comunica recall de motocicletas por problema que pode desligar o motor

Pode haver infiltração de água no sensor do cavalete lateral, o que pode fazer o motor desligar de forma inesperada ainda em movimento

Economia & Negócios,

31 de março de 2014 | 13h47

SÃO PAULO - Proprietários de alguns modelos de motocicleta da BMW estão sendo convocados no Brasil a participar de um recall. Eles deverão comparecer a uma concessionária da marca a partir do dia 7 de abril para substituir o sensor do cavalete lateral. O recall envolve os modelos adquiridos da concessionária ou de pessoa física e não há prazo limite para atendimento à campanha.

Foram quatro modelos de moto envolvidos: F 800 GS período de fabricação de 3/13 a 11/13, chassis de Z427338 A Z490973; F 800 GS Adv período de fabricação de 3/13 a 11/13, chassis de Z441501 a Z441558; R 1200 R período de fabricação de 12/12 a 10/13, chassis de ZY83288 a ZY86346; R 1200 GS período de fabricação de 12/12 a 10/13, chassis de Z128435 a Z131168.

A empresa informou ter constatado a possibilidade de infiltração de água no sensor do cavalete lateral, fazendo com que este componente não funcione corretamente. O motor pode desligar de forma inesperada durante a pilotagem, ocasionando acidente devido à perda de controle da motocicleta e, consequentemente, danos físicos e materiais ao condutor, passageiro e terceiros.

Para agendamento e mais informações a BMW disponibiliza o telefone 0800 707 3578, de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h e o seu site.

Consumidor. Segundo o Procon-SP, se o consumidor tiver qualquer dificuldade para efetuar o reparo/substituição, deve procurar um órgão de defesa do consumidor. Segundo o órgão, a empresa deverá apresentar os esclarecimentos que se fizerem necessários, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor, inclusive com informações claras e precisas sobre os riscos para o consumidor.

O Procon-SP chama a atenção para a necessidade de pedir um comprovante de que o serviço foi efetuado, documento que para sua segurança deverá ser conservado e repassado adiante, em caso de venda. Caso tenha sido comercializado mais de uma vez, o atual proprietário terá o mesmo direito ao reparo gratuito.

O veículo que não for reparado ou inspecionado em até 12 meses, após o início da campanha de recall, terá a informação lançada no campo 'observações' do próximo Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV ) emitido pela autoridade de trânsito.

Os consumidores que já passaram por algum acidente causado pelo defeito apontado poderão solicitar, por meio do Judiciário, reparação por danos morais e patrimoniais, eventualmente sofridos.

Para entrar em contato com o Procon-SP, há o telefone de orientação 151 (só para a capital) e os postos de atendimento.

Tudo o que sabemos sobre:
recallBMWmoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.