BMW
BMW

BMW anuncia produção local dos novos Série 3 e X1, que tiveram colaboração de brasileiros

Modelos foram apresentados na Europa há dois meses e um deles entra em produção em Araquari (SC) em setembro e o outro no início de 2023

Cleide Silva, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2022 | 18h38

A BMW do Brasil vai iniciar, em setembro, a produção do novo Série 3 na fábrica de Araquari (SC), modelo lançado na Europa em maio. No início de 2023 também começa a ser fabricado localmente o novo X1, apresentado no mercado europeu no início do mês passado.

Os dois modelos, totalmente renovados, substituem as versões atuais que, juntas, respondem hoje por metade das vendas da marca alemã no País e 25% do mercado premium local. “Para nós é uma estratégia importante espelhar aqui tudo o que tem de novo lá fora, inclusive para manter a fábrica atualizada tecnologicamente”, afirma Aksel Krieger, presidente da BMW Group Brasil.

A chegada dos novos produtos faz parte do plano de investimentos de R$ 500 milhões anunciado pelo grupo em novembro e que seguirá até 2023. A produção local exigiu, por exemplo, mudanças no processo produtivo das áreas de carroceria, pintura e montagem, informa Otávio Rodacoswiski, diretor geral da planta de Araquari.

Segundo ele, ambos os modelos contaram com desenvolvimentos globais de engenharia apoiados pelo time localizado no Brasil, onde a fabricante de veículos premium também mantém um centro de desenvolvimento. Engenheiros brasileiros apoiaram o desenvolvimento de soluções de conectividade e trabalharam em testes de resistência dos motores e seus componentes.

Os novos Série 3 e X1 receberam novas tecnologias, como radares que medem curtas, médias e longas distâncias e sistemas de direção semiautônoma.

“Confirmar a produção de novos modelos apenas dois meses após as respectivas apresentações na Europa reforça a confiança que a matriz tem em nosso time para produzir com tecnologia e qualidade no Brasil”, acrescenta Rodacoswiski.

Falta de semicondutores não é problema

O grupo emprega atualmente 1 mil funcionários, dos quais cerca de 700 na fábrica em Santa Catarina e, como trata-se de substituição de produtos, não serão necessárias contratações no momento. A fábrica tem capacidade para 30 mil veículos ao ano, mas está produzindo atualmente 10 mil unidades anuais em um turno de trabalho. Além do Série 3 e do X1 atuais, são produzidos também os modelos X3 e X4.

Nos primeiros seis meses do ano a BMW vendeu 6.734 automóveis, incluindo versões elétricas e híbridas importadas. O volume é 2% maior do que o registrado em 2021. O mercado total brasileiro teve queda de 15% no mesmo período, enquanto o mercado premium caiu 11%.

Ao contrário da maioria das fabricantes locais, Krieger afirma que a BMW não tem sofrido grandes impactos com a falta global de semicondutores em razão de parcerias que têm com fornecedores e com a matriz alemã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.