BNDES aprova programa de apoio a investimento em biodiesel

Rio, 3 - O BNDES informou em comunicado que a nova diretoria da instituição aprovou hoje o "Programa de Apoio Financeiro a Investimentos em Biodiesel", que terá como objetivo viabilizar a meta governamental de adicionar até 2% de biocombustível ao óleo diesel comercializado no País, em 2005. Segundo o banco, o novo programa do BNDES vai apoiar investimentos em todas as fases de produção do biodiesel, inclusive armazenagem e logística do escoamento da produção. "O banco atuará no financiamento de até 90% dos itens passíveis de apoio, para projetos com inclusão social, ou de até 80%, para os demais projetos", esclareceu, em comunicado. De acordo com o comunicado, em operações diretas para micros, pequenas e médias empresas, o BNDES aplicará, no máximo, a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), mais 1% ao ano (projetos de caráter social) ou 2% ao ano. "Para grandes empresas, cobrará a TJLP, mais 2% ao ano (projetos sociais) ou 3% ao ano. Em operações indiretas, os juros serão idênticos, apenas acrescidos da remuneração do agente financeiro (banco repassador)", informou. Para estimular o programa, o banco informou ainda a ampliação em 25% do prazo total de financiamento para aquisição de máquinas e equipamentos com motores homologados para utilizar, pelo menos, 20% de biodiesel ou óleo vegetal bruto adicionado ao diesel, inclusive veículos de transporte de passageiros e de carga, tratores, colheitadeiras e geradores. "Outros programas do BNDES, como Moderinfra, Pronaf, Funtec e Prodeccop também passam a oferecer condições mais vantajosas a projetos que tenham relação com o biodiesel", informou a instituição.

Agencia Estado,

03 de dezembro de 2004 | 17h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.