BNDES empresta R$580,4 milhões à MMX para projeto no Amapá

O Banco Nacional deDesenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberou empréstimode 580,4 milhões de reais para a MMX Amapá, controlada pela MMXMineração e Metálicos, do empresário Eike Batista. O financiamento equivale à quase metade do total que seráinvestido, informou o BNDES, ou 1 bilhão de reais. O projeto da MMX Amapá, que tem como sócio, com 30 porcento, a Centennial Asset Participações Amapá S.A., do gruponorte-americano Cleveland Cliffs, prevê o desenvolvimento deuma mina e a instalação de unidade de beneficiamento comcapacidade de produção anual de 6,5 milhões de toneladas deminério de ferro no município de Pedra Branca do Amapari (AP). Para escoar a produção, a empresa vai fazer a adequação deum porto localizado no município de Santana (AP), além deinvestimentos na estrada de Ferro do Amapá, que interligaSantana a Serra do Navio (AP), informou o banco de fomento emnota. "O Porto Santana inclui uma estação ferroviária dedescarregamento de minério, um pátio de estocagem e ainfra-estrutura de carregamento de navios. Como o porto nãopossui o calado necessário para receber navios de grande porte,será implantado um sistema de carregamento ''off shore'', em queo minério será carregado em barcaças para posteriortransbordo", informou o BNDES. O complexo produtivo (mina e planta de beneficiamento) estálocalizado a uma distância de cerca de 200 quilômetros deMacapá, capital do Estado. (Por Denise Luna)

REUTERS

04 de setembro de 2007 | 12h37

Tudo o que sabemos sobre:
SIDERURGIAMMX

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.