BNDES financia 13% da expansão de R$4,9 bilhões da Alcoa

A Alcoa Alumínio teve aprovadofinanciamento de 650 milhões de reais pelo BNDES paraimplantação da segunda unidade da refinaria do consórcioAlumar. O empréstimo corresponde a 13 por cento do valor totaldo investimento de 4,9 bilhões de reais no projeto. A expansão consiste no aumento em 2,1 milhões de toneladaspor ano da produção de alumina em São Luiz, Maranhão, informouo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social em umcomunicado nesta terça-feira. O consórcio Alumar, responsávelpelo projeto, é formado por Alcoa (54 por cento), BHP (36 porcento) e Alcan (10 por cento). Atualmente, a Alcoa sozinha é responsável pela produção de358,8 mil toneladas por ano de alumínio; mais de 1,2 milhão det/ano de alumina e cerca de 2,6 milhões t/ano de bauxita. O empreendimento no Maranhão prevê a duplicação dasprincipais instalações, aquisição de equipamentos e melhoriasno processo de operação, informou o BNDES. "A necessidade de expansão é decorrente do cenário deescassez mundial de alumina para os próximos anos e, portanto,da carência de novas fontes de suprimento", disse o banco emnota. A alumina é a principal matéria-prima para produção doalumínio. O projeto deve entrar em operação no segundo trimestre de2009, segundo o BNDES. (Por Denise Luna)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.