Boeing diz que entregas do 787 serão retomadas em maio

O presidente da Boeing, Jim McNerney, afirmou nesta quarta-feira, 24, em teleconferência após a apresentação de resultados da companhia, que espera retomar as entregas da aeronave 787 Dreamliner no início de maio e completar a maior parte dos consertos em sua bateria até o fim deste mês. A empresa informou que pretende entregar mais de 60 aviões 787 este ano, após os reguladores aprovarem as propostas de consertos das problemáticas baterias da aeronave.

Agencia Estado

24 de abril de 2013 | 15h34

Na semana passada, a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) aprovou a série de consertos na bateria do 787 Dreamliner, o que abriu caminho para o cancelamento da proibição do uso comercial da aeronave, que já dura três meses.

O diretor financeiro da Boeing, Greg Smith, recusou-se a especificar exatamente quanto o episódio custou à Boeing, mas afirmou que a companhia ficou absorvida com pesquisas e desenvolvimento durante o primeiro trimestre, o que totalizou um custo de US$ 705 milhões.

O presidente da empresa afirmou que a companhia completou o trabalho de engenharia para o lançamento de um segundo e maior modelo do Dreamliner, o 787-9, e a Boeing pretende introduzi-lo no mercado até o meio do ano.

Mais cedo, a Boeing informou que seu lucro líquido subiu 20% no primeiro trimestre deste ano, à medida que a empresa foi beneficiada pelos custos menores que compensaram um declínio modesto das vendas. O lucro da Boeing aumentou para US$ 1,11 bilhão, ou US$ 1,44 a ação, no primeiro trimestre, do lucro de US$ 923 milhões, ou US$ 1,22 a ação, em igual período do ano passado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Boeing787 Dreamlinerentregas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.