Boeing transferirá maior parte dos serviços de defesa do Estado de Washington

A Boeing disse na segunda-feira que vai transferir a maioria de seus serviços de defesa e trabalho de suporte do Estado de Washington para outras cidades dos Estados Unidos, o que afetará o trabalho de cerca de 2 mil de seus 5,2 mil funcionários de defesa na região de Puget Sound.

REUTERS

30 de setembro de 2014 | 09h46

As mudanças são parte de esforços em andamento da Boeing para simplificar seu negócio de defesa, e não irão afetar os programas do avião de espionagem P-8A ou do avião-tanque de reabastecimento KC-46. Ambos os programas são baseados em aviões comerciais feitos na área.

A Boeing disse que a conclusão da transição pode levar três anos e que transferirá o maior número possível de trabalhadores afetados para as crescentes operações de aviões comerciais da companhia.

(Por Andrea Shalal e Alwyn Scott)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASBOEINGWASHINGTON*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.