Boeing vê China como mercado número 2 pelos próximos 20 anos

A Boeing acredita que a Chinacontinuará a ser seu principal mercado fora dos Estados Unidosnos próximos 20 anos, em meio à competição com a arquirrivalAirbus para suprir o setor aéreo do país em forte expansão. A fabricante norte-americana de jatos também disse esperarque 1 em cada 10 aparelhos fabricados no período seja vendidopara a China continental. A Boeing, que teve 112 encomendas firmes na China em 2006,está preocupada com o aumento da saturação na regiãocontinental, mas espera crescimento rápido na aviação chinesanos próximos vinte anos, disse o vice-presidente para a Chinada divisão de aeronaves comerciais da Boeing, John Bruns,durante o Reuters China Century Summit. "A taxa de crescimento pode flutuar, mas pense dessamaneira: apenas 10 por cento das pessoas que viajam na Chinafazem isso pelo ar", disse Bruns. "O potencial é simplesmenteenorme." A empresa, no entanto, havia registrado 120 encomendas em2005. Bruns disse que a queda de pedidos na China em 2006 foinormal e insignificante. Ele foi cauteloso quando indagado se afabricante vai superar a performance do ano passado em 2007. "Édifícil dizer", afirmou. A China é um campo de batalha fundamental para a Airbus e aBoeing, que guerreiam para vender aviões comerciais a jato paraas três principais companhias do país: China Southern Air, AirChina e China Eastern. A Boeing espera que a China precise de 2,9 mil aviõescomerciais nos próximos 20 anos, 64 por cento dos quais comapenas um corredor.

JOSE, REUTERS

04 de setembro de 2007 | 12h33

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASBOEINGCHINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.