Boi: arroba pode ter iniciado reversão de tendência

São Paulo, 5 - Lentamente o mercado físico de boi começa a registrar uma maior sustentação nos preços à medida que a oferta de animais confinados começa a perder o vigor embora ainda continue expressiva. No Mato Grosso do Sul, a arroba já subiu de R$ 59 para R$ 60 para descontar o Funrural e, segundo José Vicente Ferraz, da FNP Consultoria, em outras regiões começam a surgir buracos nas escalas e sinais de um mercado mais firme, com exceção de Goiás. Em Goiás, as ofertas de confinados ainda são expressivas, o que impede qualquer reação nos preços. No interior paulista, a arroba continua cotada a R$ 60 para descontar o Funrural mas o Cepea já registra sinais de reação em algumas regiões, com negócios até R$ 60,40 para descontar o Funrural à prazo. O Indicador Esalq terminou o dia de contem com sua segunda alta consecutiva a R$ 58,80 à vista e R$ 59,88 à prazo. As escalas estão, na média, em torno de 8 dias. As chuvas registradas durante o final de semana ainda não provocaram um aumento na oferta, segundo Alcides Torres, da Scot Consultoria. Mas esta oferta maior poderá acontecer se as chuvas voltarem a cair nos próximos dias. Segundo Ferraz, da FNP, quem estiver com os bois na palhada pode ser forçado a aumentar sua oferta de animais. As chuvas fazem a palhada brotar e isto provoca diarréia nos animais. Por outro lado, Ferraz lembra que as chuvas também podem aliviar os efeitos da recente seca e se as chuvas que precedem o verão começarem logo, os pecuaristas poderão se animar e, ao invés de desovar os animais, eles poderão deixá-los no pasto, o que deixaria o mercado mais sustentado no médio prazo. Para Mario Frioli, da Link Corretora, os preços devem permanecer mais estáveis no curto prazo e não devem subir além do que está precificado pelos vencimentos mais longos hoje. "Os preços estão bons para quem quiser fazer hedge de venda", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.