Boi: negócios a R$ 64 são registrados em SP e R$ 63 em MG

São Paulo, 24 - Negócios já estão sendo registrados ao equivalente a R$ 64 para descontar o Funrural à prazo no interior paulista à medida que recua o volume de animais disponíveis para abate tanto em São Paulo como em estados vizinhos. No Triângulo Mineiro, a arroba já é negociada a R$ 63. As escalas estão em média em torno de 6 dias em São Paulo e ainda menores nos demais estados vizinhos. No triângulo, a média é de 5 dias. "Os frigoríficos menores realmente estão pagando mais pelos animais e estão com suas escalas mais apertadas mas os exportadores tem conseguido evitar a alta", informa Rolando Kuert, da Flow Corretora. Segundo ele, os frigoríficos exportadores estão com escalas até o início de dezembro e comprando animais a R$ 63 para descontar o Funrural à prazo. "Alguns já fecharam a primeira semana de dezembro", informou. No interior paulista, em regiões como Bauru, Marília e São José do Rio Preto, o preço médio já é R$ 63,46 para descontar o Funrural à prazo, com escalas em torno de 5 dias. Alcides Torres, da Scot Consultoria, conta que os frigoríficos estão tendo que reajustar suas ofertas em virtude da menor disponibilidade de animais. "No Triângulo Mineiro, por exemplo, a arroba já é cotada a R$ 63 para descontar o Funrural e a tendência é de alta. Lá não existe confinado em volume como em São Paulo", disse. No interior paulista, negócios a R$ 61 à vista livre de imposto projetam um pouco mais de R$ 64 para a arroba. Segundo ele, apenas quem possui uma gama maior de clientes ou está melhor posicionado do ponto de vista de logística consegue manter os preços em patamares estáveis. O Indicador Esalq fechou estável ontem a R$ 62,09 à vista e a R$ 63,23 à prazo, o que mostra uma maior desaceleração da alta no interior paulista. "As altas serão bastante graduais a partir de agora", comenta Kuert, da Flow. Esta desaceleração acompanhada do dólar mais fraco tende a provocar uma retração dos futurões na BM&F. Segundo Kuert, os meses mais longos devem ser vendidos e mesmo o curto prazo deve ser olhado com cautela. O contrato de novembro projeta uma arroba de R$ 63,83 à prazo e dezembro R$ 66,50 à prazo. Apesar de o consumo de carne cair tradicionalmente no final do mês, os preços da carne no atacado estão encontrando suporte e começam a registrar ligeira alta devido a queda que vem sendo verificada na oferta de carne, resultado de uma redução no abate já por conta da menor oferta de animais. O traseiro é cotado a R$ 4,60 e o dianteiro a R$ 2,80.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.